blank

Marketing de Guerrilha

Você conhece o Marketing de Guerrilha? Se sua resposta for negativa, prepare-se para uma imersão na história, na publicidade e no marketing.

A comunicação é uma das armas mais poderosas, principalmente nos dias de hoje. Durante as grandes guerras, a propaganda foi crucial para convencer o povo de que seu inimigo é ruim. Peças audiovisuais eram utilizadas para esse fim. Ao passar dos anos, as guerras eram travadas em várias frentes. Uma das táticas se chama “Guerrilha”.

Oriunda do espanhol “guerrilla”, é uma tática de guerra não convencional, mais conhecida como convencional. Desenvolvida em 1808, durante as invasões de Napoleão, as “pequenas guerras” obedeciam um padrão de ações: sabotagens, atentados, emboscadas, barricadas, sequestros, entre outros. O objetivo das guerrilhas era de chamar a atenção sem ser visto, desviando o foco de algo, para depois atingir e neutralizar o inimigo. Você deve estar se perguntando: O que isso tem a ver com marketing?

Como sugere o nome, o marketing de guerrilha é uma estratégia não convencional de marketing. São ações inusitadas que buscam chamar a atenção de alguma forma para depois atingir o público com uma mensagem, seja ela uma campanha, um produto ou simplesmente sua marca. Uma das características dessa estratégia, assim como no campo bélico, é o baixo custo para sua execução e maiores chances de êxito, fazendo dela uma das mais ousadas e assertivas formas de marketing.

Existem 3 categorias dessa estratégia de marketing. São elas:

 

Marketing de Guerrilha de Ambiente

O objetivo dessa estratégia é interromper um fluxo normal para chamar a atenção de todos em um ambiente. Ela se subdivide em estratégias para ambiente interno, como shoppings, faculdades, rodoviárias e estações de trem, e ambientes externos, como parques, praças, ruas, enfim, qualquer ambiente ao ar livre.

blank

Campanha de promoção da série The Sopranos, da HBO. Um táxi circula pelas ruas de Nova York com um braço falso saindo do porta-malas.

 

Marketing de Guerrilha de Emboscada

Como sugere o nome, é a estratégia que busca atingir seu público quando ele menos espera. Ocorre geralmente em eventos esportivos, festivais musicais e em outros espetáculos, mas não necessariamente nessas ocasiões. Em alguns casos, a estratégia utilizada é a localização de um ponto de venda ou um anúncio próximo ao do concorrente, como no exemplo abaixo.

blank

Um anúncio do McDonald ‘s localizado próximo ao ponto de vendas do concorrente Burger King na Alemanha. Destaque especial para o texto utilizado no anúncio: “A 600 metros de distância” – vorfreude, ou, em um trocadilho, “A 600 metros da alegria” – vor freude.

Porém, esta estratégia é bastante arriscada, pois, quando utilizada de forma incorreta, pode acarretar em algumas punições judiciais. Em alguns casos, a “emboscada” é realizada por associação. No Brasil, por exemplo, o Burger King fez uma campanha associando um personagem da propaganda a um torcedor de um grande clube de futebol de São Paulo, sem sua autorização, o que lhes custou resultados negativos na justiça.

 

Marketing de Guerrilha Experiencial

Como sugere o nome, só ocorre apenas através da interação com o público. A intenção é fazer com que o público saia do local da ação falando sobre a marca anunciante.

blank

Campanha do Dia do Amigo promovida pela Coca-Cola. A ideia de colocar uma máquina de refrigerantes bem maior que as normais fez com que amigos se unissem para retirar uma simples garrafa de refrigerante. 

Em resumo, o Marketing de Guerrilha é a estratégia mais barata, mais criativa e mais assertiva, porém, assim como tudo que apresenta os maiores e melhores retornos, podem dar prejuízos se não forem feitas da maneira correta. 

 

Share this article:

1 Comment

  • blank
    Twicsy
    14/07/2022

    This article will assist the internet viewers for creating new website or even a
    blog from start to end.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.